Professores: Aline,Ney Claiton.

26
Out 09

Postem aqui Resumos e links (fotos) sobre.

publicado por cmlem às 18:51

Isomeria óptica estuda o comportamento das substâncias que têm a propriedade de desviar o plano de vibração da luz, elas são, por isso, denominadas de isômeros ópticos.
No mesmo contexto temos o conceito de simetria, que define o comportamento de objetos frente ao espelho.
Uma estrutura para ser considerada simétrica precisa apresentar um plano de simetria: quando colocada diante de um espelho reflete uma imagem idêntica a ela.
O reflexo de nossa mão esquerda em um espelho plano produz uma imagem revertida (contrária) que corresponde à mão direita, dizemos então que essa é uma imagem assimétrica, não sobreponível. Compostos assimétricos: a imagem refletida é diferente da original. O par objeto-imagem não são sobreponíveis.
A assimetria molecular ocorre quando existir, na estrutura da molécula, pelo menos um carbono assimétrico. A estrutura apresenta o carbono com quatro ligantes diferentes entre si. Esse carbono é destacado por um asterisco (C*) e recebe o nome de carbono assimétrico ou quiral.
Um exemplo de composto contendo carbono quiral é o ácido láctico, no qual os quatro ligantes diferentes determinam as condições para isomeria óptica.

Karoline Pimentel 3° “B” Matutino
Karoline a 17 de Novembro de 2009 às 17:39

Compostos enantioméricos, um é a imagem especular do outro, ou seja, um é a imagem refletida do outro. No entanto, eles não são superponíveis. Um exemplo disso, são as mãos, direita e esquerda. Uma é a imagem da outra, mas não são superponíveis. Tente verificar este fato com suas mãos, coloque uma na frente da outra. (Uma será a imagem da outra).
Agora tente colocar uma sobre a outra. (As mãos não são superponíveis, ou seja, os dedos polegares não ficam um sobre o outro). Considere isso como um exemplo para entender o fato da assimetria molecular.

Mistura racêmica é uma mistura de isômeros ópticos, ou seja, é uma mistura de 50% de levógiro e 50% de dextrógiro.

A quantidade de isômeros opticamente ativos, pode ser dada a partir da quantidade de carbonos quirais em uma molécula.



2 estereocentros

IOA- isômero óticamente ativo

IOA = 2n , sendo n o número de estereocentros.
Para a molécula dada, temos:

IOA = 22 = 4 , 4 isômeros ópticos ativos


Cristiana Fernandes 3°b matutino a 24 de Novembro de 2009 às 02:32

Durante exercícios físicos intensos, consumimos um maior teor de gás oxigênio e conseqüentemente aumentamos nossa freqüência respiratória. Nossos músculos, conseguem realizar a respiração anaeróbia na ausência do gás oxigênio, que garante a continuação do esforço, onde a glicose se decompõe na ausência do gás oxigênio, reproduzindo ácido lático. Quanto maior a atividade muscular, mais ácido lático se acumula no músculo, tornando-o fatigado e incapaz de contrai-se promovendo cansaço e até câimbras. A acumulação de ácido láctico no corpo é designada por acidose láctica
Como abordado pelos meus colegas
Daniele Meira Alves 3° B Matutino
Daniele a 25 de Novembro de 2009 às 00:04

Isomeria Ópticas

Para entender melhor, devemos saber que os compostos possuiem a mesma forma molécular, porém diferentes atividades Ópticas são chamadas de Ópticas já o ácido Láticos é um composto órgânico de função mista ácido carboxílico- álcool. Pela nomecratura é conhecido como ácido 2-hidroxi-propanóico.
Uma curiosidade é que o ácido Lático, é um dos primeiros ácidos conhecidos, foi descoberto pelo químico Sueco Carl Wilhelm Scheele. É produzido nos músculos apartir do ácido pirúvico, durante excercios vigorosos, produzindo dores músculares ou caimbras.




Sinara Mota 3° "B" Matutino

Data: 25 de Novembro de 2009
Sinara Mota 3° ano matutino a 25 de Novembro de 2009 às 19:52

Os ácidos láticos são produzidos nos músculos, ele é um composto orgânico, apresenta fórmula molecular C3H6O3 e estrutural CH3 - CH ( OH ) – COOH. Durante exercícios ele produz dores musculares e câimbra quanto maior forem nossos exercícios maior é a produção dos ácidos láticos essa acumulação é denominada acidose láctica. Maicon oliveira 3 ano . turma C
Anónimo a 27 de Novembro de 2009 às 16:07

Ácido lático - é produzido por meio da fermentação bacteriana da lactose, açúcar do leite, pelo Streptococcus lactis. Fabricado industrialmente pela fermentação controlada
de hexoses de melaço, milho e leite, é empregado na neutralização da cal, no curtimento de couros, e na indústria alimentícia, como acidulante.
O ácido lático também é produzido em nosso próprio corpo. Por exemplo, quando metabolizamos glicose pela atividade muscular anaeróbica, o ácido lático é gerado nos músculos e, então, decomposto (oxidado totalmente) a CO2 e H2O.
Com o exercício intenso, o ácido lático é formado mais rapidamente do que pode ser eliminado. Esta acumulação transiente do ácido lático causa sensação de cansaço e de dor muscular.
Líllian Nogueira a 27 de Novembro de 2009 às 19:02

As cãibras — ou câimbras — são contrações involuntárias e dolorosas de um músculo esquelético. São freqüentes durante exercícios físicos extenuantes, em pessoas que não possuem condicionamento físico adequado.

Podem aparecer em diversas condições clínicas, por exemplo: hipocalcemia (baixos níveis de cálcio no sangue), hipopotassemia (baixos níveis de potássio no sangue) e baixa oxigenação.

Uma das principais causas da cãibra é o acúmulo de ácido lático no tecido, devido a degradação da glicose na ausência de oxigênio (glicólise). Havendo oxigênio suficiente, o ácido lático é convertido de volta para ácido pirúvico e transformado em acetil-CoA e dióxido de carbono, numa reação catalizada por enzimas.

A cãibra ainda é objeto de estudo, mas é certo que o espasmo é de origem nervosa ou neuromuscular. Experimentos de laboratórios têm mostrado que um músculo isolado, levado a "hiperencurtamento", permanece no estado de contração por algum tempo, a menos que seja forçado a se estender novamente. Esta situação está intimamente relacionada à cãibra.

Ácidos láticos nos musculos (Efeito Cãimbra)

São diversos os motivos que podem provocar as câimbras. Porém, na maior parte das vezes, elas acontecem durante a prática de exercícios físicos, pois, durante a prática de atividades físicas, o corpo perde água e outras substâncias através da transpiração. E uma das causas das câimbras é justamente a falta de água e certos sais minerais (especialmente o sódio e o potássio) no organismo.
Outra situação que é capaz de provocar câimbras é quando é feito um esforço físico maior do que a musculatura pode suportar. Neste caso, há um acúmulo excessivo de ácido lático ( composto orgânico de função mista ácido carboxílico - álcool que apresenta fórmula molecular C3H6O3 e estrutural CH3 - CH ( OH ) - COOH ) no músculo, situação que provoca as contrações.
Já se as câimbras atacarem quando você estiver deitado ou dormindo, provavelmente é porque passou dos seus limites no dia anterior e malhou além da conta.
Há ainda a possibilidade de as câimbras serem resultado de problemas de circulação, de falta de aquecimento adequado antes de se exercitar ou ser efeito colateral de certos medicamentos.
Há algumas precauções que podem ser adotadas como forma de evitar as câimbras. A primeira delas é manter-se hidratado durante a prática de exercícios, ou seja, beber bastante água para repor o que está sendo perdido através do suor.


Karina G. de Castro 3º "C" Matutino
Karina Castro a 27 de Novembro de 2009 às 20:26

Para realizar quase todas as tarefas que nosso corpo necessita para a nossa sobrevivência (funções biológicas), ou para que possa realizar uma ação do nosso comando (movimentos e exercícios), é necessário um gasto de energia para que isto aconteça. Esta energia é proveniente de uma molécula chamada ATP adenosina trifosfato – uma molécula universal condutora de alta energia, fabricada em todas as células vivas como um modo de capturar e armazenar energia. Consiste de base púrica adenina e do açúcar de cinco carbonos ribose , aos quais são adicionados, em arranja linear, três moléculas de fosfato). À medida que o corpo vai realizando suas funções, o ATP é degradado e, conseqüentemente , posteriormente, é restaurado por outra fonte energética que pode ser proveniente da fosfocreatina (uma outra molécula geradora de energia), das gorduras, dos carboidratos ou das proteínas.
O ácido láctico é um composto orgânico de função mista ácido carboxílico - álcool que apresenta fórmula molecular C3H6O3 e estrutural CH3 - CH ( OH ) - COOH . Participa de vários processos bioquímicos, e o lactato é o sal deste ácido.

O ácido lático apresenta isomeria óptica:
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Para realizar quase todas as tarefas que nosso corpo necessita para a nossa sobrevivência (funções biológicas), ou para que possa realizar uma ação do nosso comando (movimentos e exercícios), é necessário um gasto de energia para que isto aconteça. Esta energia é proveniente de uma molécula chamada ATP adenosina trifosfato – uma molécula universal condutora de alta energia, fabricada em todas as células vivas como um modo de capturar e armazenar energia. Consiste de base púrica adenina e do açúcar de cinco carbonos ribose , aos quais são adicionados, em arranja linear, três moléculas de fosfato). À medida que o corpo vai realizando suas funções, o ATP é degradado e, conseqüentemente , posteriormente, é restaurado por outra fonte energética que pode ser proveniente da fosfocreatina (uma outra molécula geradora de energia), das gorduras, dos carboidratos ou das proteínas. <BR>O ácido láctico é um composto orgânico de função mista ácido carboxílico - álcool que apresenta fórmula molecular C3H6O3 e estrutural CH3 - CH ( OH ) - COOH . Participa de vários processos bioquímicos, e o lactato é o sal deste ácido. <BR><BR>O ácido lático apresenta isomeria óptica: <BR class=incorrect <a name="incorrect">•Destrógiro</A> </A>: d-ácido lático <BR class=incorrect <a name="incorrect">•Levógiro</A> </A>: ℓ-ácido lático <BR class=incorrect <a name="incorrect">•Racêmico</A> </A>: d ℓ-ácido lático <BR>Físicas <BR class=incorrect <a name="incorrect">•Os</A> </A>isômeros d e ℓ desviam o plano de vibração da luz polarizada. <BR class=incorrect <a name="incorrect">•Densidade</A> </A>= 1,206 g/mL <BR>•Ponto de fusão: O racêmico funde a 18 °C e os d e ℓ fundem a 28 °C. <BR>•Ponto de ebulição: racêmico entra em ebulição a 122 °C. <BR><BR>O ácido láctico é usado em diversas formas, podemos encontrar em: <BR>•Alimentação de crianças. <BR>•Como purgante, na forma de lactato de cálcio ou lactato de magnésio. <BR>•Removedor de sais de cálcio. <BR>•Como mordente. <BR>•Curtimento de peles. <BR>•Matéria-prima em sínteses orgânicas. <BR>•Como monômero do poliácido láctico. <BR><BR>Algumas Curiosidades sobre Acido Láctico: <BR>•O ácido láctico , um dos primeiros ácidos conhecidos, foi descoberto pelo químico sueco Carl Wilhelm Scheele, no leite coalhado. <BR>•É produzido nos músculos a partir do ácido pirúvico, durante exercícios vigorosos, produzindo dores musculares ou cãibras. <BR>
Flávio Nogueira a 27 de Novembro de 2009 às 20:57

Na isomeria óptica os isômeros são compostos assimétricos quirais ) que, apesar de possuirem propriedades físicas e químicas semelhantes (como pontos de fusão e ebulição), apresentam efeito fisiológico distinto e desviam diferentemente a luz polarizada. Há três maneiras de uma molécula ser assimétrica: possuindo carbono assimétrico (por definição, é o átomo de carbono que possui 4 ligantes diferentes e que também pode receber o nome de carbono quiral ), possuindo um anel assimétrico ou sendo um derivado especial do propadieno . Entretanto, o caso mais comum é o que apresenta carbono assimétrico. Os isômeros ópticos podem ser separados em dois grupos, os levogiros e os dextrogiros .
O ácido lático , um dos primeiros ácidos conhecidos, foi descoberto pelo químico sueco Carl Wilhelm Scheele , no leite coalhado.
É produzido nos músculos a partir do ácido pirúvico , durante exercícios vigorosos, produzindo dores musculares ou cãibras.
Respiramos mais depressa durante um exercício muscular, porque consumimos mais oxigênio . Nossos músculos, porém, são dotados de um mecanismo que garante a continuação do esforço, mesmo na ausência do oxigênio . a respiração anaeróbia, onde a glicose se decompõe na ausência do gás oxigênio . reproduzindo ácido lático . Quanto maior a atividade muscular, mais ácido lático se acumula no músculo, tornando-o fatigado e incapaz de contrair-se, produzindo cansaço e até cãibras.

A acumulação de ácido láctico no corpo é designada por acidose láctica...
Benesval Junior a 28 de Novembro de 2009 às 15:11

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


arquivos
2009

Ecode By:
pesquisar
 
blogs SAPO